24 julho 2017

Obesidade

Diagnosticar e Tratar 

A obesidade vem adquirindo proporções epidêmicas, com 300 milhões de obesos no mundo, sendo considerada  uma doença universal e um dos principais problemas de saúde pública da sociedade moderna. Os riscos acarretados pela obesidade são associados às doenças crônicas, como diabetes mellitus, dislipidemia, doenças cardio-vasculares, alterações da coagulação, doenças articulares degenerativas, neoplasias, apnéia do sono etc. Os pacientes com obesidade grave (chamada de obesidade mórbida) têm um aumento de 250% na mortalidade em relação a pacientes não obesos.

O diagnóstico deve ser etiológico, qualitativo, e quantitativo. O diagnóstico quantitativo se refere à massa corpórea ou à massa de tecido adiposo. Na prática o cálculo do índice de massa corpórea (IMC ou BMI, de body mass índex), que é o peso (em quilos) dividido pelo quadrado da altura (em metros), é ainda o mais utilizado. E o diagnóstico qualitativo se refere à distribuição de gordura corporal ou à presença de adiposidade visceral. Quando esta gordura é centralizada tem um pior prognóstico com relação às doenças cárdiovasculares e metabólicas.

O tratamento da obesidade não é meramente estético, mas tem como função a reintegração do obeso á sociedade ativa. Inicialmente, o tratamento é dietético e comportamental, associado a uma atividade física monitorizada. Muitas vezes torna-se necessário um acompanhamento psicológico, e o uso de fármacos como complementação. Após um ano de tratamento clínico, se não houver resultados favoráveis ou na presença de comorbidades, está indicado o tratamento com a cirurgia de redução gástrica, chamada de Cirurgia Bariátrica. Doze meses após esta cirurgia, os paciente sofrem uma perda de peso em média de 40%, determinando um grande excesso de pele em diversas áreas do corpo. A necessidade e a indicação da cirurgia plástica irá depender de fatores individuais como a elasticidade da pele, a idade, a distribuição da gordura anteriormente. As cirurgias realizadas nestes pacientes têm como objetivo aumentar sua auto-estima, concluindo o tratamento sem os estigmas da obesidade.